Desobediência

image (5).JPG

Olhando assim na foto ninguém diz, mas meus filhos não são obedientes. Me perdoe se isso te causa algum tipo de decepção ou te parece um contrassenso. Eu, educadora parental, deveria ter filhos exemplares, correto? Não, nada mais equivocado. Mas o equívoco está em acreditar que crianças precisam ser assim. Obediência é uma palavra que me causa arrepios. Pensar em meninas e meninos obedientes, que seguem regras sem questionar, que aguentam calados qualquer incômodo pela necessidade de agradar quem quer que seja, me faz perder o sono. Crianças que engolem o choro, o medo ou mesmo a vontade de fazer bagunça para manter a ordem, isso me causa uma enorme tristeza. Eu desejo mais para meus filhos.

Abrir espaço para os questionamentos e as colocações das crianças não é atender todos os seus desejos e nem criar um ambiente de desordem. Dar permissão para que a criança diga como se sente não é ser permissivo. O meu papel de mãe continua ali, claro e evidente: eu sou o contorno, existe um desenho do que pode e o que não pode ser feito e eventualmente as crianças vão se frustrar. Os meus limites estão muito bem desenhados e eles precisam ser respeitados. E é assim que vamos aprendendo sobre ouvir, falar, calar. Sobre diálogo, sobre o outro, sobre o mundo. Não se ensina sobre respeito com imposições, gritos ou ameaças.

Relações hierárquicas - eu mando e você obedece - não cabem mais. Não espere que seu filho baixe a cabeça para o seu olhar de reprovação, como você fazia diante de seu pai ou sua mãe. Não foram as crianças que mudaram. Tudo mudou e esperar obediência da criança só vai te trazer frustração e raiva. Como pais, precisamos construir a cooperação. Precisamos desenhar esse lugar de autoridade, sem autoritarismo. A grende questão é que demanda tempo, paciência e presença. É mais difícil sim, mas é possível. Vamos juntos?

Sábado tem workshop sobre Parentalidade e Educação Positiva na @casadasasas no Recife.

Para se inscrever, é so clicar no link que está na minha bio (www.sympla.com.br/luabfonseca). Restam poucas vagas! #parentalidadepositiva #educacaoparental