O cordão que não nos une

image (2).JPG

Qual é a hora de cortar o cordão umbilical?

Em que momento ele para de pulsar e está na hora de romper?

O que nos mantem conectados depois disso?

Ver os filhos crescerem é presenciar a mágica da vida. A gente se perde entre um truque e outro, fica se perguntando como passou tão rápido, esfrega os olhos para ter certeza do que foi dito, do que está sendo vivido. Parece mentira. Mas não é.

E a medida que o tempo vai passando, percebemos que aquele cordão é uma grande ilusão. Nada nos prende uns aos outros. Não existem garantias. O amor incondicional não vem de graça. Ele precisa ser cultivado, cuidado. Precisa que todos os dias eu retire as minhas expectativas e permita que o outro seja. Ele é incondicional se e somente se, a gente existir um sem o outro. Mas pensar nisso dói e aí, eu me escondo de baixo do controle e sigo de forma cega, achando que eu mando ou que o melhor jeito é o meu. Abrir mão do controle é mudar de janela e ver a paisagem por um outro ângulo.

Esqueça o cordão.

Se conecte através do respeito. É esse sentimento que precisa pulsar. #parentalidadepositiva #equilibrioparental