E se der certo?

CI4A7750_preview.jpeg

É fácil focar na sua meta quando você está animada com algum novo projeto ou ideia. Perdemos o sono com as possibilidades e os caminhos incríveis que se apresentam, mas aí, vem a nossa própria vida e nos atropela. O foco passa a competir com o cotidiano e essa briga parece injusta. É filho que adoece, é o dia da vacina, é a churrasco do final de semana, é a exposição que inaugurou, é a segunda temporada daquela série incrível. Parece que os motivos para se perder são mais atraentes do que os para se achar e em tempos de mulheres multi-task, a gente vai deixando o que realmente importa de lado e abrimos espaço para todas as outras coisas. Guardamos aquele sonho, aquele projeto. Engavetamos para um outro momento e passamos de altamente empolgadas para "não tenho tempo".

Aprendi recentemente que não existem prioridades. Se tá no plural, já não serve. Prioridade a gente só tem uma e por ela, devemos ir até o final. Se você quer muito uma coisa, espalha lembrentes pela casa toda. Cola no espelho do banheiro, no descanso da tela do computador, na porta da geladeira. Pode ser qualquer coisa que você quiser: das mais grandiosas como um mestrado (eu piro em mães acadêmicas) até as mais simples como os benditos 5 km na corrida. Não importa. Se for o seu sonho, você é a responsável por ele. Só você e mais ninguém. Como segunda é dia de recomeço, te encorajo a ser prioridade para você mesmo. Te encorajo a abrir espaço para os seus sonhos e não ter vergonha ou medo deles. O máximo que pode acontecer é tudo dar certo.