Coragem para ser

CI4A6263_preview.jpeg

Eu tenho medo de poucas coisas. Poucas mesmo. Durante minha ida para Portugal, tive um rápido medo do avião cair. Pensei, em fração de segundos, que iria morrer e imendei no pensamento de: que merda não ver meus filhos crescerem, mas poxa...ainda bem que eles têm Peu. E isso acalmou meu coração e consequentemente o vôo, que seguiu tranquilo até o destino. Deus me livre de morrer, mas não pela morte e sim pelo que vou deixar de viver. Tenho muita vida dentro de mim. E é esse tanto de vida que se manisfesta aqui no peito, que me dá coragem.

Minha mãe, dona da razão que me falta muitas vezes, tem sempre uma palavra de ponderação importante, mas que nunca me parou. Acho que boas mães servem para isso. Seguir em frente faz parte do combo da coragem. Desfazer de tudo, comprar usado, recomeçar, ter filhos não planejados, viver o amor nas suas dores e delícias, largar emprego, estudar uma nova profissão, mudar, sempre e constantemente. Medo de que? Que certezas são essas que nos amarram? Não existem certezas. Somos nós quem nos acorrentamos ao nada, na esperança de achar que podemos saber de alguma coisa. Não sabemos. Diante disso, precisamos arriscar, se jogar, sentir frio na barriga. Sigo sem muitas certezas, mas com uma vontade imensa de ver a vida acontecer naqueles pequenos detalhes incríveis. Bom dia, boa semana. <3