Pensamento positivo não enche barriga

IMG_4098.JPG

Você chegou até aqui. Tem filhos, morada, emprego. Tem amigos, tem companhia, tem uma conta no instagram onde você posta momentos mais ou menos felizes e mesmo assim, você sente uma inadequação, um vazio, uma solidão que parece te engolir. Tá, pode ser que seu emprego não seja dos mais legais, que sua conta não esteja exatamente em dia e que sua companhia não seja aquela que você sonhava. Mas você é valente e tem lido que é preciso respirar, que tudo vai passar, vai melhorar. Uma hora, tudo vai melhorar. Você não comenta essa “estranheza” com muitas pessoas, porque, afinal de contas, você tem tudo. Fica difícil entender do que você está reclamando. Mais uma vez, você respira fundo e tenta ter os tais pensamentos positivos sobre a vida, sobre as coisas ao seu redor. Tem dias mais fáceis outros mais difíceis. Tem horas em que você acredita que chegou ao seu limite mas para sua surpresa, no dia seguinte existe um recomeço, uma nova possibilidade. Não sei se você vai acreditar no que vou te dizer agora, mas presta atenção: você não está só.

A gente precisa aprender a perceber as coisas como processos.

Nada está pronto.

Nada vem gratuitamente.

Nada é exatamente simples ou fácil.

Esses sentimentos de inadequação, de achar que não vai dar conta, de se sentir sugada, soterrada por uma avalanche ou uma tromba d´água, ele passa. E vem a calmaria e aí, outra avalanche. São os ciclos naturais da vida. E a gente precisa aprender a viver em meio aos momentos de caos para lá na frente, apreciar a calmaria, ser grato verdadeiramente por coisas simples, delicadas, sem valor material. Tenho pensado muito sobre a importância de descobrir nossos gatilhos de prazer que só dependam de nós mesmas, porque essa pode ser uma ferramenta simples e eficaz para se colocar novamente nos trilhos, diante de situações ruins, de momentos complicados e solitários. Estou trabalhando nessa minha lista, mas ela com certeza, se abastece desses 4 seres aí da foto.

E a sua lista de prazeres? O que é que tira do torpor, te chama para levantar da cama, fazer diferente e recomeçar? Escreve e compartilha comigo?