Crianças que são crianças

IMG_1146.JPG

Acreditem: elas não são fofas. São meninas cheias de personalidade, que brincam muito e brigam também. Elas demandam atenção e fazem birra. Choram quando estão cansadas, choram quando estão frustradas.

Elas não são criativas. O que é ser criativo, afinal? Elas são crianças estimuladas a serem crianças. Não são mais espertas do que nenhuma outra menina da idade delas. Elas são carinhosas sim, porque e só porque recebem muito amor, todos os dias. Elas são levadas à sério e são estimuladas a dialogarem para conseguir o que querem. Elas gostariam de fazer balé, mas enquanto não é possível, criamos aulas imaginárias, dançamos na sala de casa. Elas queriam ter todas as bonecas da vitrine das lojas e para lutar contra isso, não vamos ao shopping, porque shopping não é lugar de passear. Damos preferência aos parques. Elas gostariam de ir na Disney, mas tá tudo bem se a gente for aqui pertinho, em Pirenópolis. Tem dias que elas querem ser princesas e brincam de casar, de família. Tem dias que a brincadeira é uma aventura no deserto e elas precisam salvar quem está em perigo. E assim, elas vão explorando e bagunçando a casa toda, com a promessa que tem que arrumar depois. E elas arrumam. Nem que seja na marra. Irene e Teresa, apesar dos 40 segundos dos Stories não mostrarem, podem ser enlouquecedoras, gritam são e até chatinhas, sabe por que? Porque elas são só crianças. Ainda bem