Chá de amor

A preguiça e o cansaço falaram mais alto e eu desencanei da função do chá de fraldas. Mesmo querendo fazer algo pequeno, a lista estava com quase 100 pessoas e, pensando que Joaquim podia ganhar até fralda geriátrica, achei melhor desistir. Em troca, ganhei um chá de bênção. Esse evento é um encontro entre mulheres, uma reunião pelo sagrado feminino, para que juntas, expressem os desejos por aquele que vai chegar e também por aquela que vai parir. É uma dose de ocitocina pouco antes do parto. E se você nesse momento pensou em algo muito hippie, repense. O chá de benção é antes de qualquer coisa, uma pausa. Um momento dedicado ao gestar, um carinho, um abraço. Não importam fraldas, não importa decoração, docinhos ou lembrancinhas. Cada uma das convidadas deve levar apenas suas intenções. E isso é lindo e muito poderoso. É uma volta ao que interessa, a valores do feminino muito, muito importantes, que a gente insiste em deixar de lado. Esse resgate me fortaleceu, me trouxe paz e muitas lágrimas, claro. 

Foi bonito ouvir sobre a ligação daquelas mulheres comigo, foi importante sentir o amor delas pelo meu filho, foi importante receber suas bênçãos. Cada uma deixou comigo algo que pode me acompanhar no parto, algo que me trará conforto, força e tranquilidade. Agora, são só mais alguns dias, até Joaquim chegar e ele já chega cercado de boas energias