Hora de começar

IMG_1587.JPG

Hoje é segunda-feira, dia mundial de começar algo. A minha lista de coisas que eu desejo começar está beirando o inatingível e eu resolvi tomar vergonha na cara. Quando a gente quer que algo aconteça ou mude, não tem muito mistério, é só começar. Não é necessariamente fácil, mas é simples. Mas então por que a gente coloca tanta dificuldade? De onde vem essa mania de se sabotar, de achar que não é possível, que não dá conta ou não dá tempo?

Tenho pensando muito sobre os meus desejos de mudança, aquilo que quero para mim, independente dos meus filhos, do meu marido, da minha casa. Aquilo que é só meu. Percebi que nunca estou em primeiro lugar na minha lista de afazeres. As demandas de todos ao meu redor vem antes da minha, como algo natural. E sabe por que? Porque é mais fácil fazer pelos outros do que por mim. É mais fácil cuidar dos outros do que de mim. E assim, os meus planos e vontades vão ficando para uma outra hora, um outro dia, próximo ano.

Fazer coisas por nós mesmo precisa ser entendido como um autocuidado. E eu não estou falando de ir na academia ou fazer as unhas. É mais. Se cuidar, tem a ver com se ouvir. Saber o que você quer e para onde apontam seus passos. Estamos indo na direção certa? Só vamos saber se tivermos um destino, um lugar aonde queremos chegar. Então, para nós, cuidadoras de todo mundo, deixo duas perguntas: qual o seu sonho e o que você está fazendo por ele?