Vamos?

Um dia você olha ao redor e pensa que nem tudo saiu como o planejado. Você ainda não comprou seu apartamento, tem um filho, dois, três. Casou, separou, casou novamente ou não casou ainda. Tem um trabalho que paga as contas, mas não te faz feliz, viaja menos do que gostaria, encontra menos os amigos do que é recomendado no estatuto da boa amizade, você nunca encontra nada para vestir e aquela barriga parece que criou apego à sua cintura.

Você está cansada e se questiona como foi que tudo aconteceu tão rápido. Não era para ser assim, você pensa. Mas é e olha, tá tudo bem. Sinto que a gente precisa aprender a refazer os planos, se reinventar, se redescobrir, sempre que se sentir fora dos trilhos. Parar de perseguir modelos e tentar se encontrar em meio a tantas expectativas, inclusive as nossas próprias. Mas como fazer isso? Como conseguir ser realmente grata por uma vida que não é exatamente aquela dos seus sonhos?


Para mim, isso acontece nos momentos de respiro. Nos momentos em que eu verdadeiramente olho para meus filhos, para meu relacionamento e para mim e penso que está tudo bem. As coisas não aconteceram como estava no roteiro imaginário da minha cabeça, mas, pensando bem, muitas coisas foram até melhor desse outro jeito. Vamos parar de reclamar de sonhar acordada. A vida está acontecendo bem diante dos nossos olhos, todos os dias e ela é incrível, até quando não é perfeita.