Meus filhos estão crescendo

Meus filhos estão crescendo e por mais que eu queira segurar o tempo com unhas e dentes, isso é bom. Começo a me despedir do clube das mães de bebês. Fui muito bem acolhida, mas é hora de seguir em frente. Sim, tenho muita vontade de ter outro filho, mas hoje não acho isso possível. João tem 7, Irene 3 e Teresa 2, mas ela jura que são 4. O mais velho, por obra da sua personalidade ( e ascendente), sempre foi muito tranquilo e lida bem com o fato de estar crescendo, mesmo sofrendo de vez em quando. É, não é fácil. Irene e Teresa ainda me demandam muito, querem e pedem colo, disputam minha atenção, choram por nada e não sabem se limpar sozinhas, o que faz com que minhas refeições sejam quase sempre interrompidas para cuidar de um cocô ou xixi. Mas assistir os precessos de independência deles, é um presente pelo qual eu sou muito grata.

Acho que foi por entender a chegada do fim desse ciclo que me senti pronta para falar e acolher outras mães. Foi da vontade de transformar a jornada de cada uma em algo mais prazeroso, que surgiu o @mamasemanas, meu novo projeto de vida, e a minha parceria com a Tati. Foi do entendimento de como ter um apoio pode ser transformador que resolvi ser doula. Foi da percepção que família é o núcleo cuidador e independe da formação (se tem pai, mãe, duas mães, ou qualquer coisa), que me coloquei à disposição para ouvir essas pessoas, porque não é fácil educar gente.

Meus filhos estão crescendo e eu também. A maternidade me transformou, jogou no meu colo uma causa, pela qual eu acredito que vale a pena lutar. Me sinto em paz e forte.