Meu tipo de mãe

Eu sou a mãe que esquece os amigos secretos da escola, que nunca lembra de pagar os passeios, que é a última a mandar o material completo. Sou a mãe que esquece de escovar os dentes antes de dormir e que não liga muito se as crianças passarem um dia sem tomar banho. Sou a mãe que dá uns bons gritos de vez em quando e que perde a paciência de vez em sempre. Sou a mãe que nunca tenho o material necessário para fazer as atividades artísticas (sempre falta uma cola, um barbante, um lápis).

Sou a mãe que já mandou a filha para a escola só com a parte de cima do uniforme, porque nem percebeu que ela estava sem o short. Sou a mãe que nunca levo um casaco na bolsa e muda de roupa então, é privilégio dos bebês. Por falar em bebês, sou a mãe que dá chupeta, porque eu acredito que ajuda o bebê a se acalmar e que nem tudo depende de mim.

Sou a mãe que deixa os filhos se vestirem como eles quiserem, mesmo que eles fiquem parecendo alegorias de carnaval. Sou a mãe que não tem paciência para laços e minhas filhas seguem no mesmo caminho. Sou a mãe do “tá tudo bem. Isso não é um problema” e fico feliz em ver que em muitos momentos, meus filhos já não se cobram tanto por besteiras.

Sou a mãe que não insiste para que meus filhos comprimentem todo mundo, mas faço questão que eles dêem bom dia, boa tarde e boa noite para os porteiros do prédio. Sou a mãe que falo palavrão, mas isso é coisa de adulto e criança não pode falar. É uma regra.

Sou uma mãe que senta para brincar junto, mas que detesta fazer cabana. Sou uma mãe que não busca a perfeição, porque acho que esse lugar não existe e tento levar a vida de um jeito mais leve, porque o mundo já está muito pesado.

- Teresa, que língua azul é essa?

- É que eu comi massinha, mãe.