Yes, não temos babá

Não ter babá não foi uma decisão pensada. A pessoa que me ajudava com as crianças precisou sair e eu não consegui uma outra profissional que topasse a empreitada de cuidar de três, dentro do que eu podia pagar. Uma equação simples, porém muitíssimo trabalhosa.

No começo achei que seria impossível e quase me desesperei. Mas hoje, não consigo imaginar um outro modelo. Claro que adoraria ter uma ajuda de vez em quando, mas acho que não ter essa pessoa fez com que tanto eu quanto Pedro ficássemos mais perto dos nossos filhos, de um jeito diferente. Tivemos - os dois - que abraçar a função e se revezar em algumas atividades.

É mais cansativo do que correr uma maratona. Na verdade, é como correr uma maratona todos os dias, mas hoje não troco isso por nada. Sim, isso é um grande privilégio pelo qual eu agradeço todos os dias. Agradeço também quando minha sogra vem nos visitar e eu consigo dormir até as 9 da manhã.#nodramamom