Apertem os cintos

Viajar com crianças não é para amadores. E nem para impacientes, reclamões ou rabugentos. Você pode ler a bíblia das dicas sobre "como ter um vôo tranquilo com seus filhos", mas anote: pode dar tudo errado. É quando eles nos lembram que são apenas crianças e que tem limites diferentes do nossos. Eles podem chorar, gritar, ficar irritados. Podem querer fazer xixi quando estiverem sentadas na janela, só para pular no colo de quem está ao lado. Podem querer conversar com quem quer dormir (não devem), mas poderão chutar a cadeira da frente. Podem derramar suco em você (ou na poltrona, ou no passageiro desconhecido), podem querer passear pelo avião e no caso dos meus, irão tirar os sapatos e ficar descalços durante todo o vôo.

Pode ser que alguém se incomode, mas nessas horas o melhor a fazer é se desculpar (se for preciso) e mais uma vez lembrar de respirar fundo.

Se pudesse dar uma dica, daria para quem não tem filhos: cara feia não acalma criança. Pode ter certeza que a mãe ou o pai do bebê chorão querem que o filho se tranqüilize tanto quanto você. Brincar, sorrir e até oferecer um colo pode ser mais eficiente e muito mais generoso. O vôo tem tempo certo para terminar, portanto, aproveite o caminho. E saiba que crianças nos dão licença poética para causar um pouco mais.#nodramamom